As séries de Organização da Netflix: Marie Kondo x The Home Edit

https://lharmonia.com.br/2020/11/22/as-series-de-organizacao-da-netflix-marie-kondo-x-the-home-edit/

Em Janeiro de 2019 a Netflix lançou a série Ordem na casa com a expert japonesa Marie Kondo.

 

E em setembro desse ano lançou A Arte de Organizar com as experts norte americanas Clea e Joanna, da The Home Edit.

 

Nos dois programas as profissionais ajudam as pessoas a se livrarem da bagunça e transformarem ambientes por meio da organização. No entanto, o mesmo processo é feito sob perspectivas muito distintas e com grande diferença na entrega final.

 

E é dessa diferença na entrega que quero falar nesse post.

 

O método KonMari:

 

Em “Ordem na casa” Marie Kondo ensina as famílias a organizarem a casa aplicando seu método de organização, o KonMari Method.

 

Nesse método grande parte do trabalho está concentrada na fase que na organização profissional chamamos de triagem. Que é basicamente a etapa de desapego.

 

No entanto, a metodologia de Marie é voltada para a escolha do que os clientes desejam manter ao invés do que desejam descartar.

 

Para isso, ela orienta seus clientes a escolherem cada item que manterão através do sentimento que o objeto desperta. Os clientes devem pegar cada um de seus pertences e selecionar apenas os que lhes trazem alegria.

 

Ou seja, o foco está mais no que fica do que no que sai. Os itens que não trazem alegria devem ser doados. E os clientes são orientados a agradecer a esses objetos pelo tempo que lhes foram úteis.

 

Ao reduzir drasticamente o volume de coisas e aprender como armazenar os objetos de forma estratégica, o método KonMari melhora não apenas o visual do ambiente. Mas também permite aos clientes implantarem um sistema de organização sustentável a longo prazo. E por meio da organização da casa conquistarem um estilo de vida minimalista.

 

 

O método The Home Edit:

 

Já no método da The Home Edit, que tem grande apelo visual, Clea e Joanna organizam os objetos por cor. Orientadas pela ordem do arco íris.

 

Desde roupas, livros, até os produtos da despensa e da geladeira são organizados dessa forma.

 

É uma organização bonita de se ver. Mas, na minha opinião, não é prática.

Além disso pode não ser sustentável a longo prazo, pois algumas pessoas podem enfrentar dificuldade de manter esse sistema.

Inclusive, em alguns casos elas são chamadas novamente à casa dos clientes. Seja pelo fato do cliente ter acumulado itens além da capacidade de armazenamento do espaço, seja por não conseguir abrir mão do excesso de pertences. Ou até mesmo por não conseguir reorganizar o ambiente adicionando as novas aquisições.

Outro aspecto negativo no método da The Home Edit, é que elas fazem a triagem sem a presença dos clientes. Elas até realizam um alinhamento prévio das necessidades e expectativa dos clientes. Mas em alguns casos assumem a responsabilidade de definir que itens serão retirados.

 

 

A principal diferença entre os dois métodos:

 

O foco no método KonMari é ter apenas o que é essencial. E assim ter espaço suficiente para armazenar os pertences de forma funcional.

 

 

Já no método da The Home Edit o foco é fazer caber todos os pertences. Além de ter um visual não só harmônico, mas também bonito.

Assim, os produtos organizadores tem uma função importante no método das meninas da The Home Edit. Pois contribuem para a estética do ambiente organizado.

 

 

Por fim, não tem certo e errado. São apenas metodologias diferentes.

 

Uma vez que Marie atua como uma consultora, ensinando e orientando os clientes em sua jornada de organização.
É um processo empoderador. Pois as pessoas adquirem autonomia e aprendem como criar seus próprios sistemas de organização.

 

Já Clea e Joanna atuam como executoras, organizando pelos clientes.

 

Os dois métodos transformam o ambiente.

Mas o método de Marie Kondo transforma o ambiente e as pessoas que vivem nele.

 

Afinal, aprender a abrir mão do que não tem mais utilidade, vivenciar o processo de transformar a própria casa num lar organizado e acolhedor, e adquirir autonomia, é o que de fato transforma vidas.

 

Qual a melhor série para assistir?

 

Pra mim o melhor de todo esse rolê é que os realities de organização seguem ganhando público e atenção.

É maravilhoso ver tantas pessoas assistindo o poder transformador da organização.

 

Se você ainda não assistiu eu recomendo que veja as duas séries, são incríveis!

 

Por fim, eu bati um papo muito bacana sobre as duas séries com a Ivana Portella numa live. Você pode assistir aqui

 

Posted By

Luciana Silveira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.